Pinturas pré-históricas da idade da pedra encontradas em floresta tropical na Colômbia

Arqueólogos descobriram dezenas de milhares de pinturas pré-históricas de animais e humanos em uma área remota da Colômbia. Até mesmo alguns animais extintos são retratados, o que significa que as pinturas têm, provavelmente, mais de 12.500 anos.

As pinturas estão dispostas por quase 12 quilômetros na frente de um penhasco, há formas geométricas e dezenas de milhares de imagens de animais e humanos, incluindo peixes, tartarugas, lagartos e pássaros, pessoas dançando ou de mãos dadas, figuras com máscaras e muitas impressões de mãos.

Animais já extintos, como preguiças gigantes, cavalos da Idade do Gelo ou o paleolama, um tipo de camelo antigo, também são retratados.

Há até uma foto de um mastodonte, um parente pré-histórico do elefante que não habita a América do Sul há 12.000 anos. Essas pinturas parecem deixar claro que a arte rupestre foi criada há mais de 12.500 anos.

Os arqueólogos encontraram pedaços de ocre (substância de cor amarela-marrom) que foram raspados para fazer as imagens, que são pintadas em cor avermelhada.

Mantido em segredo

 

As fascinantes pinturas rupestres foram descobertas em 2017 por uma equipe de pesquisadores britânicos-colombianos, mas a descoberta foi mantida em segredo até a exibição de uma série do Canal 4 britânico ser exibida em dezembro, Jungle Mystery: Lost Kingdoms of the Amazon.

O local fica na cordilheira Serrania de la Lindosa, no meio da selva colombiana, a cerca de 400 quilômetros ao sudeste da capital, Bogotá.

As pinturas não apenas fornecerão mais informações sobre os animais e plantas que existiam naquela época, mas também darão pistas sobre como as pessoas se comunicavam e quais rituais xamânicos tinham. Já está claro que levará décadas para que todas as fotos sejam documentadas e analisadas.

EchoWatch

⇐ VOLTAR