Pesquisador usa minhocas em estudo para criar substituto do sangue humano

Pesquisador diz que esses animais podem ser o segredo para um substituto viável das doações de sangue humano.

Anualmente, 4.5 milhões de americanos recebem transfusão de sangue devido a traumas, cirurgias, e outros fatores dos quais não sobreviveriam se não fosse pelas doações de sangue de outras pessoas, mas o professor associado da Villanova University, Jacob Elmer, quer eliminar a dependência da doação de sangue humano: a sua pesquisa foca na hemoglobina do sangue das minhocas para uma substituição.

Limitação

O sangue humano só pode ser refrigerado por até 42 dias antes de perder a eficácia, depois desse período, deve ser descartado, e como deve estar constantemente refrigerado (mas nunca congelado), muitas vezes o transporte não é possível por falta de armazenamento apropriado, como em áreas remotas, por exemplo.

Por que minhocas?

Algumas minhocas são muito efetivas no trasporte de oxigênio sem os efeitos colaterais tipicamente observados nas hemoglobinas humanas. A eritrocruorina (tipo de proteína que transporta oxigênio encontrada na maioria dos vermes e alguns caracóis) das minhocas-da-terra têm demonstrado que possuem muitas adaptações, como, por exemplo, a resistência à alta temperatura (37 - 50 graus Celsius) sem perda na sua estrutura ou função, o que as tornam um substituto atrativo do sangue humano.

Segundo Elmer, muitos substitutos do sangue falharam no passado porque se baseavam no processo de extração da hemoglobina dos glóbulos vermelhos e depois eram devolvidos à corrente sanguínea. As minhocas, no entanto, não têm glóbulos vermelhos, mas possuem hemoglobina.

Ele acredita que é isso as tornam criaturas ideais para uma fonte de hemoglobina.

 

Phillymag - Villanova

⇐ VOLTAR