Cientistas criam um material artificial que tem metabolismo e pode se autorreproduzir

Certamente uma inovação que pode levar à maquinas que simulam a vida.

Engenheiros da Cornell University criaram um material artificial com três características principais da vida - metabolismo, autorreprodução e organização -. Eles conseguiram realizar tal feito usando DNA para fabricar máquinas a partir de biomateriais que teriam características de coisas vivas.

Os cientistas criaram um material de DNA que possui metabolismo, o conjunto de processos químicos que convertem os alimentos em energia necessária para a manutenção da vida.

Segundo os cientisas, o objetivo não é criar uma forma de vida, mas uma máquina que possui as características da vida.

Inovação

A maior inovação é um metabolismo programado, que é codificado no DNA dos materiais. O conjunto de instruções para metabolismo autônomo e autorregeneração permite que o material cresça por conta própria.

Neste artigo (em inglês), os cientistas descrevem o processo de metabolismo do sistema, como é sintetizado, montado, dissipado e decomposto de maneira autônoma, usando hierarquia nos processos biológicos.

As moléculas de DNA do material foram duplicadas centenas de milhares de vezes, resultando numa cadeia de DNA repetitivo que possuia alguns millímetros de comprimento, que foi facilitada pela reação de uma injeção especial de biossíntese.

Locomoção

O material tinha sua própria locomoção, com a extremidade dianteira crescendo e a extremidade traseira se degradando, fazendo com que se arrastasse. Isso permitiu que os pesquisadores tivessem partes do mesmo material competindo entre si.

Assista ao vídeo da explicação do novo material: em inglês

 

Fonte: ScienceRobotics, BigThink

⇐ VOLTAR