Astrônomos identificaram a menor estrela conhecida

Uma equipe de astrônomos da Universidade de Cambridge estava à procura de novos exoplanetas quando se depararam com uma descoberta acidental animadora: eles encontraram a menor estrela já descoberta até hoje.

A minúscula estrela, que está sendo chamada EBLM J0555-57Ab, está a cerca de 600 anos-luz da Terra e tem uma massa comparável a de 85 massas de Júpiter à massa estimada de TRAPPST-1.

A nova estrela, porém, tem um raio cerca de 30% menor que Júpiter. Assim como TRAPPIST-1, EBLM J0555-57Ab é provavelmente uma estrela anã vermelha ultra fria. 

A equipe usou dados de um experimento denominado WASP (Wide Angle Search for Planets), que normalmente é usado na busca de planetas em vez de estrelas, na procurar novos exoplanetas.

 

Durante os estudos, eles notaram um escurecimento consistente da estrela-mãe do EBLM J0555-57Ab, o que significava que havia um objeto em órbita.

Por meio de pesquisas adicionais para medir a massa de qualquer corpo em órbita, eles descobriram que o objeto que detectaram era muito grande para ser um planeta - ao invés disso, era uma pequena estrela.

Embora EBLM J0555-57Ab seja incrivelmente Pequena, ela tem massa suficiente para a fusão de hidrogênio, o mesmo processo que alimenta o Sol e o torna a fonte de energia da Terra.

Apenas um pouco maior que Saturno, a estrela tem uma atração gravitacional 300 vezes mais forte que a da Terra. Se a estrela fosse muito menor, não haveria pressão suficiente em seu centro para que o processo de fusão ocorresse e, em vez disso, teria se formado como uma anã marrom, em vez de uma estrela completa.

A equipe planeja usar esta estrela recém-descoberta para entender melhor os planetas que orbitam estrelas.

Os detalhes dessa descoberta serão publicados na revista Astronomy & Astrophysics.

 

Fonte

⇐ VOLTAR