A Lua poderá escapar da órbita da terra e se tornar um "Ploneta"

Encontre os "Plonetas"

Um time internacional de pesquisadores propôs um novo tipo de objeto que explicaria alguns fenômenos incomuns em sistemas planetarios, os Plonetas.

Que ao meu ver, deveria ser Luneta, já que Plonetas (que em tradução direta seria a junção das palavras inglesas"Planet + Moon = Ploonet" ou seja "Planeta + Lua") são hipotéticas ex Luas que escaparam da órbita de um Planeta e começam a orbitar uma estrela.

Simulação

Simulações apontaram que 48% (por cento) das Luas escapariam para uma órbita própria ao redor da estrela caso orbitassem um planeta gigante que estivesse migrando para mais longe de sua estrela.

Os fenômenos incomuns que poderiam ser explicados com o hipotético "Ploneta" seriam, por exemplo, a água gelada de uma lua evaporar quando escapa da órbita de seu planeta e se move em direção à sua estrela, dando ao ploneta uma cauda semelhante a um cometa.

A passagem desse projétil pela estrela pode explicar por que algumas estrelas parecem piscar.

Outro fenômeno que pode ser explicado com a teoria, é que, caso um Ploneta colidisse com seu antigo  planeta hospedeiro, poderia criar detritos que explicariam os estranhos anéis encontrados em torno de alguns exoplanetas. -Talvez seja isso que tenha acontecido com Saturno -, aposto que você pensou isso também.

A Lua pode se tornar um ploneta

Foto By AndiW - Own work, Public Domain, Link

As simulações apontaram que os Plonetas têm uma expectativa de vida incrivelmente curta, astronomicamente falando - cerca de 50% colidem com sua estrela ou com o antigo planeta hospedeiro em mais ou menos meio milhão de anos, enquanto outros encontram o mesmo destino depois de menos de um milhão de anos de vida normal - o que poderia explicar melhor por que não foi encontrado nenhum Ploneta até agora.

E a nossa Lua?

O pesquisadores acreditam que a Lua, a nossa, tem potencial de se tornar um Ploneta, dado que ela se afasta cerca de 4 centímetros da Terra a cada ano. Mas isso só deve acontecer daqui a cerca de 5 bilhões de anos.

 

Fonte: Futurism

⇐ VOLTAR